segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

CONFRATERNIZAÇÃO DA COZINHA

Nesse Natal - ante véspera, a Cozinha dos Vurdóns recebeu seus amigos de forma intimista. A caminhada em 2015 ... que ainda continua, até o último minuto foi aconchegante e simples, mas nos deu a possibilidade de tomarmos um bom vinho, uma boa cerveja, rirmos e jogarmos conversa fora.

Mas esse ano, usamos todas as nossas superstições: o vermelho para lembrarmos o braço feminino do nascimento, a fortaleza das mulheres em luta. O Branco para nos lembrar de buscarmos a paz, sempre e o verde, porque ele tem muitos tons, talvez seja até a cor predileta de Deus. Ele representa força, fotossíntese, aquilo que nasce e brota.
A lischia dá saudade de casa, a uva nos dá laços com o que há de mais sagrado e as velinhas com cheiro de Camargue.
As tradicionais saladas da Maylê: um mix de folhas e a salada de melão com figo seco, manjericão e alho seco.



Para 2016, escolhemos as palavras que seguirão conosco:

Somos mulheres;
Somos fortes,
Temos princípios.

Com gratidão, por aqueles que rezaram por nós, acolhendo nossa ausência de luta.

Cozinha dos Vurdóns

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

PRATOS E TRADIÇÕES

Tem muita coisa diferente por aí, especialmente pra se lembrar de casa, daquela casa que relembra as etnias, a Rromá.
São comidas que estão presentes de uma form ou de outra durante as refeições, mas que ganham uma roupagem nova nessa época do ano.
Celebrar as resistências e as vitórias, são sempre a melhor opção.


O Cevapi na Croácia - com linguiça e pão caseiro, no gergelim torrado. Pimenta e molho tipo coalhada.



Ou os doces enlatados da Romênia. MUITOS OVOS.


Ou o Kutiá da Ucrânia, com sementes de papoula e esse aqui com nozes. Podemos chamá-lo de pudim.


Ou a Banitza da Bulgária, com massa folhada e muito recheio de queijo em nata.


COZINHA DOS VURDÓNS

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

TORTA DE SANTIAGO

NATAL DA GALÍCIA







http://invitadoinvierno.com/desserts-pastry/tarta-de-santiago-or-st-james-cake/

Um doce cheio de significados para fazer em casa e colocar no centro da mesa de Natal.

Típico da região da Galícia, na Espanha, este doce está cheio de significados seja religioso ou gastronômico. Reza a história que a sobremesa homenageia Tiago Maior, um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo. O Novo Testamento diz que o rei Herodes Agripa (At 12:2) mandou decapitar o santo no ano 44 d.C. Segundo a tradição, seus restos mortais foram parar na cidade galega de Santiago de Compostela. Desde a Idade Média, ela oferece a Torta de Santiago aos peregrinos que visitam as relíquias do apóstolo conservadas em sua majestosa catedral barroca. Eles vão embora levando o doce como souvenir. Chegando em casa, saboreiam-no enlevados, até porque em sua superfície se encontra a silhueta da cruz da Ordem dos Cavaleiros de Santiago, delineada com açúcar de confeiteiro. O outro significado da Torta de Santiago é gastronômico: a massa constitui deliciosa base de amêndoas trituradas, ovos, açúcar, canela em pó e raspas de limão. O resultado é uma elaboração que combina os aromas das amêndoas e da canela. Então, se quiser fazer bonito e surpreender todos os convidados neste Natal, o restaurante Don Curro, referencia na gastronomia espanhola da cidade (SP), tem a receita certa.  Aos que preferirem, a casa conta com a delícia em seu cardápio (R$ 22).
[amd-zlrecipe-recipe:46]
Cozinha dos Vurdóns
Viajando nos sabores do Natal

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves