quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

CABEM ROMANI - SARMI



SARMI
(cozinha tradicional)


1 repolho grande, pode também com folhas de couve ou de uva;

½ kg de Carne de porco cortada em pedaços pequenos, 1 linguiça calabresa aos cubos,

2 xícaras de Arroz agulhinha (lavado)

1 lata de Molho de tomate,

1 Cebola bem picada,

Salsa e pimentão vermelho e verde,

Sal,

Azeite.



Retire do repolho a parte do miolo, usando uma faca de ponta. Tente extrair a maior parte possível desse miolo. Coloque o repolho inteiro em água fervendo, com esta parte para cima. Deixe aferventar por 5’ minutos mais ou menos.

Retire o repolho da água. Retire as folhas uma a uma. Retire com cuidado. As mais grosseiras são reservadas para que sejam postas no fundo de uma panela de cozimento.

Pegue as folhas uma a uma e retire a parte branca mais dura das folhas, tente fazer isso sem machucar as folhas. Reserve-as.

Forre uma panela grande, larga e baixa com as folhas grosseiras.




Recheio



Coloque numa panela os temperos da carne e a cebola, refogue bem. Quando dourar coloque o arroz e refogue tudo junto. Cozinhe tudo com 2 xícaras de água quente, até secar. Refogue o molho e acrescente a mesma medida de água. Se quiser  acrescente cebolinha verde picada.



Recheie as folhas do repolho, recheie e forme embrulhos pequenos com o repolho. Acondicione os embrulhos sobre as folhas de repolho que forram a panela, cuidando para que fiquem bem apertadinhos. Em seguida despeje o molho sobre elas e coloque para cozinhar. Fogo baixo e cuidado.



Coloque mais água fervente para facilitar o cozimento, mesmo assim com cuidado, os quadradinhos ou embrulhos devem ficar inteiros. A sarmi tem que ficar firme.




Eis uns dos pratos mais tradicionais da cozinha romani. Quer fazer bonito? Faz um sarmi.
Carinhosamente e direto da mesa da Neiva. O sabor? DIVINO.



Cozinha dos Vurdóns

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

A ONU NOS RETIRA O DIREITO DE SERMOS VÍTIMAS

 A caminho do extermínio foram:

homens

mlheres

idosos

crianças

O que mais nos envergonha e entristece é que justamente a ONU, aquela que deveria respeitar a dor dos que ficaram e ajudar a impedir novas atrocidades, desconhece o nome da RROMÀ na cerimônia oficial.

triste

vergonhoso

infeliz

bestial.

 Mais um absurdo, um caso claro de preconceito contra a Rromá. Infelizmente roubam mais uma vez a história de perseguição e a tragédia que matou e que continua matando muitas vidas da rromá.

A decepção fica por conta da surpresa ... logo vindo da ONU - que não tem o direito de separar, de fazer essa diferenciação. Uma vergonha para a organização. 

AMSK/Brasil

LA ONU EXCLUYE A LOS ROMA DE LA CEREMONIA CONMEMORATIVA DEL HOLOCAUSTO (SAMUDARIPEN)

En realidad, los Rroma (Gitanos) fueron perseguidos, encarcelados, torturados, esterilizados, utilizados para experimentos médicos, gaseados en las cámaras de gas de los campos de exterminio, porque ser Rroma, según la ideología nazi, era pertenecer a una “raza inferior”, indigna de existir. Para ellos, los Rroma eran genéticamente ladrones, traidores, nómadas: la razón de su peligrosidad se tenía que buscar en su sangre, que precede siempre a su comportamiento
En realidad, los Rroma (Gitanos) fueron perseguidos, encarcelados, torturados, esterilizados, utilizados para experimentos médicos, gaseados en las cámaras de gas de los campos de exterminio, porque ser Rroma, según la ideología nazi, era pertenecer a una “raza inferior”, indigna de existir. Para ellos, los Rroma eran genéticamente ladrones, traidores, nómadas: la razón de su peligrosidad se tenía que buscar en su sangre, que precede siempre a su comportamiento.
No se si lo sabías pero un año más los Rroma están excluidos de los actos oficiales de conmemoración del Holocausto de la ONU en Nueva York.
Se había conseguido, no sin esfuerzos, la participación de un orador, no siempre romaní, en dos ocasiones, pero este año se ha rechazado la concesión de 5m para las víctimas y ponentes romanís aduciendo “falta de tiempo”.
Vergonzoso y humillante para una población que ha sido olvidada sistematicamente, que no fue reconocida como víctima del Holocausto (samudaripen) hasta el año 1982 (¡¡), que no recibió compensaciones por el daño recibido, que fue exterminado en un 70%, proporcionalmente superior al número de judios exterminados, que nos levantamos cada día leyendo graffitis donde se pide nuestro exterminio, en una Europa en la que somos parias y chivos expiatorios sobre los que se ejerce la violencia  y la humillación gratuita… facilitar el olvido, negar la memoría es como asesinar dos veces a las víctimas.
Un grupo de Activistas romanís están pidiendo que se envien mensajes pidiendo la inclusión de los Rroma en las ceremonias de conmemoración SIEMPRE, con 5m de intervención, así como el cese de la discriminción que sufren los aplicantes romanís para los programas de cooperación de UN’s Holocaust Outreach Programme.
Podéis enviar vuestros mensajes a  Kimberly Mann (mann@un.org), y en cc a petragelbart@gmail.com


http://baxtalo.wordpress.com/2014/01/24/la-onu-excluye-a-los-roma-de-la-ceremonia-conmemorativa-del-holocausto-samudaripen/

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

PRATOS QUE DEIXARAM SAUDADE EM 2013

Quem sabe uma nova rodada, uma nova mesa e um novo encontro...???




A Cozinha dos Vurdóns, vai passar por uma remodelação, parte do projeto se encerra e trás alegrias e saudades. Que em 2014 ela consiga entrar aí, na sua casa e na sua vida.

Cozinha dos Vurdóns


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

VIRADO DE LOMBO COM ABOBRINHAS VERDES.



VIRADO DE LOMBO COM ABOBRINHAS VERDES
e SALADA DE VERÃO

O virado funciona mais ou menos assim. Uma panela só, a moda dos viajante, dos rromá e de muitos bandeirantes.

1 cebola bem picada,
Azeite,
Fatias de lombo de porco,
Um limão exprimindo na carne, com dentes de alho, salsa e cebolinha, o quanto goste.
Refogue tudo, aqui colocamos 4 tacos (lascas) de bacon para definir melhor o gosto.



Em seguida, acrescente um copo de água e tampe a panela. Depois de cozido, destampe a panela e acrescente mais ½ copo de água. Quando ferver, deite as abobrinha, regue com azeite, coloque sal, abaixe o fogo e tampe a panela. Ele vai cozinhar devagar, uns 20’.


Enquanto isso, vá preparando a salada:



Alface,
Melão,
Alho seco, torrado e picado,
Pepino ralado e folhas de agrião.
Lave, pique e rale, junte tudo e tempere com azeite e sal.


Verifique o tempero e mexa bem, até que a abobrinha se abra, mas já a essa altura, ela não vai sumir, fica meio inteira. 
Acrescente a farinha de milho – colocamos 1 copo.



 Mexa sem parar e desligue.



              Agora é com vocês. Por cá é da Panela pra mesa.

Cozinha dos Vurdóns

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

MOLHO DE TOMATE E ESPECIARIAS



Molho de tomate e especiarias
(receita base) 
 Tudo aconteceu porque fomos rever umas fotos e mostrar outras para matar a saudade de lugares especiais. Esses aqui.


... Para logo em seguida sair uma sugestão!!!

Taí gente, um molho pra muita coisa. Quebra o nosso galho e ainda dura aproximadamente 30 dias. Serve macarrão, bife enrolado, sopa de legumes, caldo, creme e arroz. Na verdade é a base de um ensopado que a avó (Bhá) de uma prima fazia, lá pelas montanhas de Sila, na Itália.



Além de muito mais saudável, dá todo um tempero especial ao dia a dia, além da praticidade. Essa receita equivalem a 8 latas de molho de tomate.


Numa panela grande – aqui usamos o nosso tacho de alumínio, presente carinhoso do Nélio Iancovith, um rom caldarax com a tradição dos tachos na veia.



8 tomates maduros pra molho,

5 ramos pequenos de tomilho,

3 cebolas brancas, mas pode ser da roxa também (a cebola branca vem da Espanha e tem um sabor todo especial),

7 dentes de alho amassados,

2 colheres de sopa de flor de sal,

2 colheres de sopa de orégano,

½ maço misto de cebolinha e salsinha – fresca e picada,

½ maço de manjericão picado e fresco,

1 copo americano de azeite extra virgem.




  Pique todos os ingredientes, mas coloque primeiro o azeite e o alho para dourar, depois acrescente o restante. Misture e refogue.     Acrescente 2 litros de água e vá fervendo, quando a água diminuir, acrescente mais 1 litro e deixe terminar de cozinhar. Os tomates devem estar desmanchando.



 Desligue, espere esfriar um pouco e depois bata as conchas cheias no liquidificador. Tampe, ainda morno e leve ao congelador.

Cozinha dos Vurdóns

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves