UM SONHO DE RRONMI

Thomas Kent Pelham (ca. 1831-1907)

Cabe, que nas ruas em pó,
sentadas a fresca do dia,
meio muro de adobe,
com um xale a servir de amparo.

Conto o dia,
roda a vida...
Quantos filhos terei?
qual sina será a minha?
Quão grande é o amor que me espera?

Qual mulher não sonha,
um dia sequer,
em ler a vida nos traços sofridos,
das mãos de uma rronmi?

Kalinka

Cozinha dos Vurdóns

Comentários

  1. Eu adoraria!
    Um dia quem sabe...
    7 beijinhos brilhantes

    ResponderExcluir
  2. Eu leio em cartas,muitos destinos....Já leram o meu futuro em minhas mãos...Linda e misteriosa tradição romani! Um forte e carinhoso abraço! Beijinhos em todas! Devlesa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando ambas andam juntas é muito bonito.

      bjs

      Excluir

Postar um comentário

Sejam todos bem vindos.

Postagens mais visitadas