sexta-feira, 31 de maio de 2013

SE O CAMINHO É LONGO, NÃO SE DEVE ANDAR SOZINHO




http://etnicoracial.mec.gov.br/index.php/noticias/99-brasil-cigano-primeira-semana-nacional-dos-povos-ciganos

O Mec, entra de fato na luta pelo povos ciganos no Brasil: EDUCAÇÃO, uma vitória, uma conquista, o primeiro passo para a efetivação de novas possibilidades.
 

Por isso o segredo é aprender a dividir, compartilhar.

Isso é fato, não que todos conseguirão acompanhar ou compreender esse avanço, mas devagar se chega. Aliás, a coisa andou e muito. Todo começo é difícil, mas a carta de Brasília, foi sem sombra de dúvida um dos pontos fortes do evento BRASIL CIGANO/2013, onde representantes de várias comunidades espalhadas pelo Brasil afora, puderam dar suas opiniões e começar a construir um caminho de respeito e futuro.

Outro ponto forte foi o Guia de Políticas Públicas para os Ciganos - o Primeiro trabalho do Governo brasileiro em prol de uma pauta de ação para os Povos Ciganos no Brasil. Trabalho da SEPPIR/PR e ministérios.

Sem dúvida o caminho é longo, sem dúvida existirão muitas críticas, sem dúvida não se poderá apagar os avanços conquistados e nem o primeiro passo. Esperemos que cada um faça a sua parte, que desenvolva mais do que críticas, que verifique as possibilidades de caminhada. Estamos muito felizes com essa estrutura de consenso, que uniu Governo, Sociedade Civil Organizada, Comunidades tradicionais, Universitários dentre outros segmentos.


CARTA DE BRASÍLIA

Nós, representantes das comunidades ciganas, reunidos na 1ª Semana Nacional dos Povos Ciganos, em 22 de maio de 2013, durante a Conferência Livre de Cultura, apresentamos as propostas abaixo para subsidiar as políticas públicas de cultura para o segmento:


• Oferta de oficinas de qualificação artística para jovens com as manifestações
ciganas – músicas, dança, etc.


• Promoção de editais com inscrições para pessoas jurídicas e pessoas físicas, com
certificado de veracidade emitido pelas associações.


• Meios de garantia de que as produções culturais/acadêmicas que bebem na fonte
da cultura cigana retornem com algum benefício para estas comunidades.


• Garantir que os espaços públicos para as comunidades ciganas não sejam
somente nas periferias das cidades.


• Elaborar uma Carta da Ministra da Cultura a todos os municípios, ressaltando a
importância da cultura cigana e o apoio a este povo.


• Que a cultura cigana torne-se Patrimônio imaterial.


• Auxiliar para que o Museu itinerante Cigano torne-se ponto de cultura.


• Garantir cotas para as minorias étnico-culturais nos editais do MinC.


• Garantir que representantes indicados pelas associações dos povos ciganos
participem dos processos dos prêmios ou outras ações – participar da
elaboração, das comissões, consultorias, etc.


• Que seja elaborada uma política de apoio aos Artistas de Rua.


• Que o MinC busque o conhecimento, o reconhecimento e o incentivo da
produção cultural dos povos ciganos em todos os seus segmentos.


• Facilitar a apresentação de projetos para participar de editais através de oficinas
– consultores – agentes culturais – inscrição oral.


• Que os formulários do Ministério da Cultura identifiquem se a proposta é de
cultura cigana, nos moldes das culturas afro e indígena.


• Disponibilizar os produtos feitos pelos premiados dos editais de cultura cigana já
lançados e publicar o registro desses prêmios.


• Emitir o certificado para os classificados nos prêmios de culturas ciganas das
edições anteriores.


• Aumentar o valor líquido do prêmio de culturas ciganas.


• Apoiar a criação de cooperativas culturais -ciganas nos estados, valorizando a
produção e a venda porta-a-porta pela comunidade cigana, com matéria-prima
de baixo custo, inclusive doada pela Receita Federal.


• Facilitar a abertura de linha de crédito para os produtores e empreendedores
culturais ciganos.


• Que o MinC apóie as promoções de identidade cultural original cigana nas
escolas.


Brasília, 22 de maio de 2013


Em PDF - http://www.cultura.gov.br/documents/10901/632454/Carta+de+Bras%C3%ADlia+-+ciganos.pdf/15699ba5-ce35-43e3-99d0-2990782fb669

Essa é a nossa receita de sucesso
afinal de contas, uma árvore para dar frutos, precisa ser plantada, regada e respeitada.

Cozinha dos Vurdóns

segunda-feira, 27 de maio de 2013

FOTOS QUE CONTAM HISTÓRIA - I

Brasil Cigano
Elas falam por sí só. 
Dão a dimensão da alegria, dos amigos, das conquistas e da realidade.
Grupo sara Kalí de dança cigana.
Grupo Leshjae Kumpanja/Alagoas
SE O CAMINHO É LONGO,
NÃO SE DEVE ANDAR SOZINHO
Udron ungabuti baron non astida miskuda suedi - Chib
Kana te keraves o lungo drom, nastik te phirel korkoro - Lovara
O drom si dur... nastik te djas korkorro... – Matchuaia
Cana o drom si lungo, naxtis te piras corcorro – Calderaxa

Ruiter (Leshjae), Márcia (AMSK), Sr. Jefferson (ANEC)

Sob a MESMA bandeira, os rom (CALDARAX) Gilberto Castilho e irmão, Márcia (LOVARA) do Rio e Jaime Calon da ANANK 
A peça de teatro que encantou a todos.
Neiva e Cláudio Iovanovitch


 Maria Paula e Derli (Joinvile) e a Ana de São Paulo.
Bravas mulheres, sem elas o encontro não teria sido o mesmo.
Dª Elisa e o sr. Silvio Iancovitch (caldarax), recebendo as crianças da escola de Sobradinho e do Cesas - aprender com a realidade, esse foi o trabalho dos colégios, das professoras e da AMSK, com a profª Lucimara (projeto KalinKa).
Em pé, atrás da mesa de solenidade, as pessoas que lutaram acima de suas funções, ( Ana Vilalba, Luana, Cristiana, Marcelo, Alvaro, Júlio, Mãe pequena, Patrícia, Elisa, Márcia e muitos outros) foram pessoas acima de seus cargos e fizeram o Brasil Cigano acontecer. Na mesa, na ponta direita o Sr. Alexandro Castilho - rom Caldarax, uma das mais expressivas lideranças rom no Brasil. Sentado a esquerda, Moredson - SEPIR/DF, ao lado, profª Silvany Euclénio - Secretária nacional da SEPPIR/PR, Márcia Rollemberg (MINC) e Patrícia da SDH - companheirona.




Muito se avançou, muito mais se tem a fazer.
O começo é sempre mais difícil, entretanto ele não pode ser mais alterado,ele aconteceu, portanto é história.

domingo, 26 de maio de 2013

SALADA: PARA O CORPO E PARA A MENTE

SALADA DA MAYLÊ

Depois de alguns dias de muito trabalho, nada mais justo do que uma salada que limpa o corpo e a alma.

Para 4 pessoas:

10 morangos lavados e cortados ao meio,
2 colheres de sopa de alho torrado,
8 folhas de endívia,
8 folhas de alface roxa,
8 folhas de alface baby,
4 tomates cortados em cubos,
azeite,
lascas de queijo forte,
2 tiras de melão cortado,
1 peito de peru - pronto e desfiado,
agrião e rúcula picados.

Misture tudo numa travessa, delicadamente,
coma devagar,
pense na estrada andada e reflita bem.

Minha mãe costumava dizer que estômago cheio é inimigo de decisões sábias, e ela estava certa - e ainda está. Toda mistura, na vida e na mesa deve ser combinada, aliada do paladar. Cada qual deve ter seu valor e sua estrutura definida e acertada.
As vezes custa, mas é como uma bela salada, leve, nutritiva, alegre e forte.

Cozinha dos Vurdóns

BRASIL CIGANO: I SEMANA NACIONAL DOS POVOS CIGANOS

Ministério da Saúde - Cartão SUS, palestras e consultas.




 A saúde do homem cigano também foi motivo de conversas. Uma construção do Ministério da Saúde em parceria com a AMSK/Brasil.

Plenária para o Conferência Nacional de Promoção de Igualdade Racial - 30 delegados eleitos e 40% das vagas para as mulheres.

Márcia Castilho, uma das Delegadas eleitas


 Dayane da Rocha, com o apoio do pai - o cigano Wanderley da Rocha e das filhas é mais uma das delegadas eleitas.



Oficina de arte, para as crianças ciganas - aprendendo e brincando, lado a lado, rom e calons, promovida pela Profª Maria Ribeiro, colaboradora da AMSK/Brasil.

Yasmim da Rocha - calim
Samuel Castilho - rom
Os jovens puderam cantar - Rebeca e Michelle Castilho, com as primas.
E as Calins Derlir Fernandes e Maria Fernandes foram eleitas delegadas de Joinville-SC para representação na Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial.

Foram 19 estados mais o Distrito Federal - cidadãos e cidadãs brasileiros de etnia romani [ciganos], passando por cima de suas diferenças e alcançando direitos iguais. Pela primeira vez, o Brasil, compreendeu e ouviu seus cidadãos e isso não se traduz em palavras. De 20 a 25 de maio de 2013, os ciganos escreveram umas das páginas mais belas  na história do nosso país, escreveram CIDADANIA.

E sim ... estamos muito felizes.
Ando Sara - pelo povo cigano de todas as crenças e de todas as etnias.

Cozinha dos Vúrdons - um projeto da AMSK/Brasil

terça-feira, 21 de maio de 2013

BRASIL CIGANO - PRIMEIRO DIA







A mesa de abertura do Brasil Cigano: I Semana Nacional dos Povos Ciganos contou com presença da Ministra da Secretaria de Políticas de Igualdade Racial, Luiza Bairros, do Ministério Público Federal, Dr. Aurélio Veiga Rios e Dra. Débora Duprat, representante da Secretaria de Direitos Humanos, Sr. Gabriel Rocha, representante do Governo do Distrito Federal, Sr. Veridiano Brito, representantes da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Sra. Lurdinha Rodrigues, representante do Ministério da Cultura, Sr. Daniel Castro, e representantes de comunidades tradicionais ciganas Sr. José Ruiter e Sr. Wanderley da Rocha.




As rodas de conversa do Ministério da Saúde, MPF, MEC, SDH estiveram presentes com uma série de resoluções e estruturas que vão avançar cada vez mais nos próximos dias. Lembrando que hoje foi apenas o primeiro dia. Amanhã segue a Plenária livre de Cultura.
É o Brasil Cigano, fazendo das suas dificuldades a estrada na construção de um mundo melhor.

COZINHA DOS VURDÓNS


Ministério da Saúde http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/visualizar_texto.cfm?idtxt=42606


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves