segunda-feira, 27 de maio de 2013

FOTOS QUE CONTAM HISTÓRIA - I

Brasil Cigano
Elas falam por sí só. 
Dão a dimensão da alegria, dos amigos, das conquistas e da realidade.
Grupo sara Kalí de dança cigana.
Grupo Leshjae Kumpanja/Alagoas
SE O CAMINHO É LONGO,
NÃO SE DEVE ANDAR SOZINHO
Udron ungabuti baron non astida miskuda suedi - Chib
Kana te keraves o lungo drom, nastik te phirel korkoro - Lovara
O drom si dur... nastik te djas korkorro... – Matchuaia
Cana o drom si lungo, naxtis te piras corcorro – Calderaxa

Ruiter (Leshjae), Márcia (AMSK), Sr. Jefferson (ANEC)

Sob a MESMA bandeira, os rom (CALDARAX) Gilberto Castilho e irmão, Márcia (LOVARA) do Rio e Jaime Calon da ANANK 
A peça de teatro que encantou a todos.
Neiva e Cláudio Iovanovitch


 Maria Paula e Derli (Joinvile) e a Ana de São Paulo.
Bravas mulheres, sem elas o encontro não teria sido o mesmo.
Dª Elisa e o sr. Silvio Iancovitch (caldarax), recebendo as crianças da escola de Sobradinho e do Cesas - aprender com a realidade, esse foi o trabalho dos colégios, das professoras e da AMSK, com a profª Lucimara (projeto KalinKa).
Em pé, atrás da mesa de solenidade, as pessoas que lutaram acima de suas funções, ( Ana Vilalba, Luana, Cristiana, Marcelo, Alvaro, Júlio, Mãe pequena, Patrícia, Elisa, Márcia e muitos outros) foram pessoas acima de seus cargos e fizeram o Brasil Cigano acontecer. Na mesa, na ponta direita o Sr. Alexandro Castilho - rom Caldarax, uma das mais expressivas lideranças rom no Brasil. Sentado a esquerda, Moredson - SEPIR/DF, ao lado, profª Silvany Euclénio - Secretária nacional da SEPPIR/PR, Márcia Rollemberg (MINC) e Patrícia da SDH - companheirona.




Muito se avançou, muito mais se tem a fazer.
O começo é sempre mais difícil, entretanto ele não pode ser mais alterado,ele aconteceu, portanto é história.

14 comentários:

  1. É de fazer sorrir, é de emocionar!

    Todos juntos sob a mesma bandeira. Não poderia haver imagem mais emblemática e bela.

    Vocês,lindas!

    Vendo-os transbordando alegria e motivação, penso que os Romani estão onde sempre deveriam ter estado e de onde não mais sairão; sendo ouvidos, respeitados, juntos - principalmente juntos - acreditando em si mesmos, seguros de que podem sim se abrir para reivindicar, alguém ouvirá. Uma voz é fácil de ser ignorada, mas um coro de muitas vozes não é possível não ser ouvido.

    Meu avô sempre nos dizia que uma vara pode ser quebrada facilmente, mas um feixe de varas juntas, não conseguem quebrar; para faze-lo terão que separar o feixe e quebrar uma a uma.

    Fiquem juntos! Permaneçam juntos como feixe de varas, como neste início, como nesta primeira de tantas semanas ciganas que ainda virão.

    Ainda falta muito, mas o mais difícil penso que já venceram: se organizaram, se uniram, encontraram uma forma de serem ouvidos. Falta ainda muitos passos a serem dados no longo caminho, mas é melhor caminhar longa distancia em caminho difícil, do que não ter caminho, não saber para onde ir. Já encontraram o caminho e já não caminham mais sozinhos.

    Como você bem disse, aconteceu, nada poderá mudar o que já é história e servirá de impulso para os próximos passos.E, aconteceu porque vocês fizeram acontecer, porque não se entregaram, não se deixaram abater com os obstáculos, foram e são tenazes e fortes.

    A julgar pela beleza das fotos e o significado delas, imagino como vocês estão felizes com o resultado de seu trabalho e dedicação, e as abraço cheia de orgulho das amigas tão doces e valentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Van;

      "Uma voz é fácil de ser ignorada, mas um coro de muitas vozes não é possível não ser ouvido."

      O mais difícil foi juntar o coro de vozes, contando com o desconhecimento de muitos sobre a própria história, a mágoa de outros, a descrença de outros tantos e é claro, tem sempre aqueles que ACHAM que causam, mas passamos, feito uma patrola pra alinhar a terra e sabe como?
      Quando todo mundo se sentou e percebeu que cada voto valia o que pesava, exatamente o mesmo valor.

      Sorte também que tivemos lideranças masculinas e femininas que possuem um bom conhecimento regimental e constitucional, isso muda o rumo da conversa. Enfim ... começou e já nos damos felizes com isso. Agora não há passado, só futuro.

      bj grande e obrigada pela torcida.

      Excluir
    2. É compreensível que o mais difícil tenha sido juntar o coro de vozes. Após séculos e seculos de vozes que foram caladas, de dores que foram impostas, de perseguição,punição injusta,desmoralização, e invisibilidade, o resultado só poderia ser este desconhecimento da própria história que tantas vezes foram obrigados a omitir para sobreviver, de mágoas pelas dores sofridas, de descrédito em si mesmos e na obtenção do que lhe é direito, de desunião. Em geral repetimos o tratamento que recebemos,é compreensível.

      Foi o que imaginei, o mais difícil vocês já conseguiram, deram o mais difícil dos passos, provaram que a união é possível, mostraram que o caminho é este,descobriram que precisam ser uma peça atuante da engrenagem do Estado, o resultado por si só já muda algumas concepções e desesperanças, já mostra os rumos.

      Sorte sim, mas acima de tudo conhecimento, é através dele que tudo acontece, como você diz, é com conhecimento legal e constitucional que a conversa fica séria e gera fruto eficaz e permanente. Só o Estado pode garantir os direitos de um cidadão e, saber como esta máquina funciona é a garantia para faze-la funcionar bem para os ciganos também.

      Parabéns por terem vencido tão importante etapa! Muitas vozes mais se unirão ao coro a partir de cada resultado que obtiverem, e um dia, a terra patrolada será caminho pavimentado, por onde caminharão bem mais facilmente.

      Beijos, com toda a minha admiração!

      Excluir
    3. Beijos com todo o nosso carinho. Obrigada por fazer parte desse caminho.

      Excluir
  2. Linda reportagem, gostei muito de ver. Claro que os começos são sempre difíceis, mas a coisa já vai rodando, como a roda da bandeira...
    Parabéns e beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Maria, vai rolando, como a roda da bandeira.
      Adelante querida amiga, sempre.

      bj grande

      Excluir
  3. Gostei de ver as fotos, estão todos tão lindos.
    Vocês gostam muito do sr. Jefferson, ele tem aparecido muito por aqui, eheh
    Já dá para ir decorando alguns nomes, algumas caras.
    O que importa é caminhar junto, como irmãos.
    Márcia (AMSK) tens um sorriso lindo!!!
    Tanta cor, tanta vida!! Gostei muito!
    7 beijos brilhantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, Carlota, gostamos sim, ele é figura, sai com umas tiradas fantasticas e é a prova viva de que a humildade e a generosidade podem abrir caminho.

      bjs querida,
      sempre

      Excluir
  4. Amigas Vurdóns,
    Fico contente com estas vitórias. Um dia de cada vez e a somar vitória sobre vitória. Assim, reza a história de um povo que caminha para o futuro mesmo que as pedras do caminho magoem.

    Beijinhos para todas. :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois fique querida Ana, realmente uma vitória contra o esquecimento, o emburrecimento e a tentativa de fazer de conta que os ciganos não existem.
      Aliás, pedras também são degraus, se bem usadas.

      bj grande e valeu a torcida.

      Excluir
  5. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom,
    li algumas coisas folhe-ei algumas postagens,
    gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha.
    Deixo-lhe a minha bênção.
    E que haja muita felicidade e saúde em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vindo Antônio Batalha, pode entrar, sente-se a volta das conversas e vamos adiante. Nessa cozinha a ceu aberto, contamos estrelas, apartamos grilos e alimentamos possibilidades.

      um grande abraço das cozinheiras.

      Excluir

Sejam todos bem vindos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves