CICLO DE DEBATES: ENTRE AMIGOS É POSSÍVEL II


Continuando .... e assim mais amigos foram chegando, uns voando, outros descobrindo a realidade, por vezes procurando encontrar uma saída e ainda outros, ingressando e se misturando com a realidade.
Essa amostra conta com 86 poster, contendo 92 fotografias de algumas regiões de Portugal, do Brasil e da França.

Precisamos criar uma ponte que sirva de informação na luta contra o preconceito. Este povo sofre todos os tipos de problemas e enfrenta uma árdua luta interna para manter e preservar a sua identidade. É claro que existem problemas, somos humanos, passíveis de erro, mas nada que justifique atos de extermínio contra a vida, a cultura e a possibilidade de futuro de qualquer ser humano. Eis um povo forte que precisa obter a sua real colocação, com direitos e deveres, ocupando seu real valor. Que cada dia mais ciganos compreendam que para m udar o mundo e a visão da opressão se precisa derrubar barreiras e construir pontes dos dois lados. Conhecimento não se detém ; se expande.

Na Primeira Mostra Fotográfica da AMSK, "Ciganos Entre Amigos", buscam os as semelhanças e diferenças deste povo, que tem a terra como sua casa, através da imagem .
"É preciso ter em mente que a água nos benze, a lua nos abençoa, o fogo nos consagra, o ar nos liberta e a terra nos transforma. Só assim terem os os pés no chão, os olhos no horizonte e a mente nas estrelas.”
(Descendentes Calon e Kalderash)
.

 Os Fotógrafos

*Anne Kellen (Ciganos de Alagoas)
*Adalrich Malzbender ("Olhares Ciganos" (1995).
*Ana Ruas Alves (As casas de lata - proximidades/Coimbra e Porto).
*Sérgio Aires (“ Terra de ninguém”)
*Ingrid Ramanush (Acervo da Embaixada Cigana do Brasil Phralipen-Romani)
*Flávio José de Oliveira Silva (“Das tendas às
telhas: a educação escolar das crianças ciganas da Praça Calon-Florânia/RN”)

*Bruno Gonçalves (a realidade dos ciganos Calons do Norte de Portugal)
*AMSK/Brasil (Saintes Maries de La Mer/2011)



Pão de coco com açafrão
( a receita é de Neide Rigo)

1 envelope de fermento biológico seco
3 colheres (sopa) de açúcar
3 xícaras de água morna (720 ml)
1 xícara de farinha de coco
1 colher (chá) de  (açafrão-da-terra) em pó
2 colheres (chá) de grãos de coentro tostados e triturados
1 colher (sopa) de sal
1 ovo (coloquei 2 caipiras)
Cerca de 1 kg de farinha de trigo branca
1/2 xícara de óleo de coco (usamos o normal, de girrasol)


 
Numa bacia dissolva o fermento com um pouco da água morna, só para virar uma pasta. Junte o açúcar, o resto da água, a farinha de coco, a cúrcuma, o coentro, o sal e o ovo. Misture bem com uma colher de pau. Acrescente a farinha branca, aos poucos, primeiro mexendo com a colher e depois, sovando bem com as mãos, até formar uma massa macia. Junte, então, a gordura de coco e misture bem para incorporá-la à massa. Se for preciso, junte mais farinha de trigo, até formar uma massa que se solte das mãos. Você pode fazer tudo isto numa bacia grande ou numa superfície enfarinhada. Cubra a massa com plástico e deixe crescer, até dobrar de volume.
Divida a massa em 4 partes, abra a massa com rolo em retângulo comprido e molde como rocambole. Ou modele do jeito que preferir. Polvilhe farinha sobre os pães ou, melhor ainda, pulverize água - ou ainda passe o pão sobre a torneira aberta rapidamente -, e role o pão sobre farinha de coco espalhada sobre a pedra de trabalho (pode fazer isto com aveia, farelo, gergelim, nozes quebradas - depende do que é o seu pão). Coloque-os numa assadeira untada e enfarinhada.
Cubra com pano e deixe crescer novamente (dentro do forno, por exemplo). Leve para assar em forno bem quente, cerca de 280 graus, pré-aquecido, por 10 minutos. Diminua para a temperatura mais baixa (em fogões domésticos - por volta de 150 graus, em forno elétrico) e deixe assar por mais 50 minutos. Devem estar dourados. Tire da assadeira, embale em sacos de pano ou papel e leve ao piquenique.
Rende 4 pães
Nota: se quiser guardar, deixe esfriar numa grade ou apenas coloque-os apoiados na borda da assadeira, para que o fundo dos pães não fique suado. Depois é só embalar e consumir em 3 dias (ou, para mais tempo, deixe-os na geladeira ou congele).

As fotografias da realidade, são como os pães. As fotos matam a fome de saber, do momnto exato, os pães matam a fome do corpo na hora exata.

AMSK/Brasil
Cozinha dos Vurdóns

Comentários

  1. Felicidades para o evento!

    Beijinho muiiiiito especial e grata por esta receita pois sou fã dos croissants!

    :))))))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As fotos ficaram maravilhosas, vais ver.

      obrigada,

      bjs nossos

      Excluir
  2. Parabéns pelo sucesso da iniciativa e que continuem a concretizar objectivos para o bom entendimento de todos.
    Os pãezinhos estão uma delícia!
    Beijinhos amigos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Isabel, concretizar objetivos é o nosso desafio.

      bjs muitos

      Excluir
  3. Amigas, tenho pena de não estar presente.
    "Conhecimento não se detém; se expande" - sem dúvida! E, vocês têm feito um trabalho exímio!!
    Os pães de coco têm óptimo aspecto.
    Beijinhos para todas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe a exposição chega aí...bjs e obrigada por tudo.

      Excluir
  4. Sastipê! Parabéns pelo relevante e precioso acontecimento dos dias 9 e 10 de abril próximo!Que Dhiel as abençôe e que Sara as segure na palma das mãos!Beijos!Com Sara e por Sara sempre!

    ResponderExcluir
  5. Também eu venho dar os parabéns e mostrar o meu "orgulho" por esta iniciativa das minhas amigas de além-mar!
    Sastipê!
    Beijos do falcão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis o Falcão semeador ... o orgulho é nosso.

      bjs e sempre obrigado.

      Excluir
  6. Parabéns pela iniciativa, para a qual vos desejo as maiores felicidades. E dizem bem: a fotografia mata a fome de saber e, acrescentaria eu, pode ser uma ótima forma de advocacia.
    Beijinhos e boa semana para todas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem azão Sara, boa observação.

      bjs nossos

      Excluir
  7. A luta continua!
    Parabéns por mais uma excelente iniciativa e continuo a dizer "Quando em Portugal?"
    7 beijos brilhantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em breve podremos responder a essa pergunta querida, em breve. Obrigada pelo carinho de sempre.

      bjs nossos

      Excluir
  8. Faço minhas as palavras da Carlota. É mais uma excelente iniciativa. A cultura é um meio poderoso de divulgação e de educação.
    Votos de máximo sucesso e um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estaremos lutando pela educação visual R, quem sabe a cultura acorda. Nada disso seria possível se não fosse por pessoas como stas que descrevemos acima. A elas devemos essas realizações.

      bjs de todas nós

      Excluir
  9. tentei fazer uns folhados de doce de leite e queria que eles tivessem ficado com um formato parecido com o dos seus pães (mas não tive muita habilidade pra conseguir)
    bjos

    ResponderExcluir
  10. Tenta de novo, é só prática.

    bjs nossos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sejam todos bem vindos.

Postagens mais visitadas