quinta-feira, 31 de março de 2011

CONVERSAS NA COZINHA DOS VURDÓNS "OUTRAS HISTÓRIAS"

Queridas(os) amigas (os),

Dia 30 de março do corrente ano, recebemos a notícia de que um belo e aconchegante restaurante - especializado em comida Portuguesa e Mediterrânea iria fechar. Sua chefe - Mônica Pinto. Nunca conhecemos pessoalmente a Mônica, mais esse dia há de chegar com certeza. Ela assina o blog PRATOS & TRAVESSAS, do qual somos seguidores assíduas. . . . . . seguimos nossa conversa . . . . . . . a Nela do blog GIALLI-E-GEOGRAFIE nos presenteou com um prêmio muito fofo e acabou soltando o seu prato favorito. PiZZA. 



Pronto, bastou para avançarmos em mais uma tarde de boas conversas, regadas a receita da Mônica - FANTÁSTICA.

é muito bom...

O Pratos & Travessas, sempre chamou a nossa atenção por contar de forma deslubrante, com fotografias belíssimas, a comida simples, a conversa solta de quem sabe do calor da chama do fogão acesso. 



Minha bisavó dizia que se podia conhecer uma mulher pelo modo com que o massa do bolo crescia.
É assim que agradecemos as duas mulheres que entraram na vida da Cozinha dos Vurdóns, a receita que nos lembrou a Nela e nos emocionou com a Mônica.

Alguem disse que a Mônica seria uma ótima escritora de livros de receitas - tem toda razão, as vezes entramos nas casas de outras pessoas e não nos damos conta disso. As vezes encantamos por uma foto, um sorriso ou algo pequenino mesmo, mais intenso.


As receitas que vemos lá, nos lembram tanta gente meiga, tanta conversa agradável, nos mostram um lado terno e apaixonante da vida, nos diz que podemos sentir o cheiro dos temperos e da vida.




O que a Mônica faz é obra de arte em forma comestível. Pena para os que não descobriram esse pedacinho do céu a tempo, pena por nós ... mais como a nossa cozinha fica em cima de um Vurdon, qualquer hora dessas aparecemos por aí em Matosinhos/Portugal.




Nada impede que os ventos e as estradas sejam abertas até a bela Itália, um dia quem sabe, serviremos a receita (da Mônica)  improvissada por nós, direto pra Nela. (ousadia, sabemos).



E assim é a vida, as vezes algumas portas se abrem, mais não podemos enxergá-las. A mágoa nos ofusca os olhos, entretanto a gratidão nos refrigera a alma.



Beijos e abraços carinhosos a essas duas mulheres maravilhosas - uma em Portugal e outra em Itália, as quais não conhecemos, mais para quem pedimos que o céu as cubra, o vento as embale e Deus as guie todos os dias.



A essas mulheres maravilhosas,

Carinhosamente 


COZINHA DOS VURDÓNS

segunda-feira, 28 de março de 2011

DELÍCIAS DE POLVILHO - CONVERSAS NA COZINHA



Como isso é bom. Conversar sobre idéias, fatos, cores e perspectivas.

Assim sendo, o polvilho é figurinha fácil de qualquer vurdon, com ele sempre sai alguma coisa boa, gostosa e rápida. Todo vurdon, ou cozinha de fazenda ou de interior tem também uma bacia ... de alumínio ou esmaltada ou então uma gamela pra massar biscoito.



Lembramos de algumas receitas e tomamos um café. O polvilho doce ou azedo também nos lembra que este é a base da alimentação de muita gente simples e que não tem granfino que não ame. O mais famoso é o pão de queijo e esse é especialidade da casa - vai no próximo post.

Para festejar os amigos simples, queridos e amados, oferecemos uns biscoitinhos de polvilho da maylê ... e bom lanche entre amigos.

Biscoito de polvilho assado

½ quilo de polvilho azedo, 1 copo de leite, 1 ½ de azeite e uma pitada de sal. Coloque os ingredientes juntos numa vasilha e aqueça 1 ½ copo de água e escalde. Misture bem até ficar homogêneo e cuidado, deixe esfriar um pouco antes, você pode queimar as mãos. Acrescente por último 1 ovo e volte a sovar.
Asse em forno quente e no formato de canudinhos ou pipocas. Unte a forma com azeite.

Biscoito de polvilho frito

1 quilo de polvilho azedo
1 colher de sopa de sal
8 ovos
1 copo de água cheia
1 copo de óleo

Em uma vasilha, misture o polvilho, o sal e reserve. Leve ao fogo uma panela com a água e o óleo. Deixe ferver e derrame sobre o polvilho para escaldar. Misture e deixe esfriar, demora um pouco, só então esfarele a massa. Abra um buraco no meio e acrescente os ovos. Misture com a mão até dar a consistência de enrolar, se gostar coloque 4 colheres de sopa de queijo parmesão ou curado.
Depois de enrolados, coloque os biscoitos na gordura meio fria e ligue o fogo para fritar. Retire quando o biscoito estiver duro por fora. Faça biscoitinhos pequenos.
 Os: não frite em óleo quente, NUNCA, espirra muito e pode queimar você. Na segunda leva, desligue o fogo e espere esfriar a gordura ou faça em duas panelas, ou num taco grande, que cabe muito de uma só vez.

 Biscoito de polvilho com queijo

½ Xícara (chá) de polvilho doce
3 e ½ Xícara (chá) de polvilho azedo
1 Xícara (chá) de óleo de soja
1 e ½ Xícara (chá) de leite
1 Colher (café) de sal
3 ovos e 1 xícara de queijo ralado.

Modo de Preparo:

Coloque o polvilho doce de molho em 1 xícara (chá) de leite. Misture o sal no polvilho azedo, e escalde com o óleo fervendo. Espere esfriar. Desfaça os grumos com a mão, até parecer uma farofa. Acrescente agora o polvilho doce, o leite restante, e os 3 ovos inteiros. Misture bem. Acrescente o queijo ralado até dar o ponto, por aqui colocamos 1 xícara, mais verifique se precisa de menos. A massa deve ficar mole, no ponto de se fazer os biscoitos com uma colher. Assar em forno médio com o tabuleiro untado. Deixe que fiquem bem dourados. Depois de assados, não colocar um em cima do outro e reservá-los na estufa primeiro.

Vai um biscoitinho aí?

Cozinha dos Vurdóns

quarta-feira, 23 de março de 2011

UM PRÉMIO, UMA JÓIA ENTRE AMIGOS.





Sobre o Prêmio KREATIV BLOGGER AWARD que a Bárbara deu pra Nela e a Nela deu pra Cozinha dos Vurdóns.
Isso é muito legal, a Nela está na Itália, e nós no Brasil. Ela mexe com livros e nós com cozinha e histórias. O mais interessante disso tudo é que foi um Falcão que sobrevoou deixando cair as sementes que hoje germinam. 

Obrigada Nela, por fazer parte dessa malha de sonhadores que segue tentando transformar um sonho em realidade, construindo pontes e pinguelas, lutando contra essa doença que é o racismo, a opressão, a miséria e a desigualdade. 

Que os ventos soprem,
Que a lua testemunhe,
Que o céu abençoe e as estrelas bendigam ... um anjo nos viu, sobre o céu da Itália.

Aqueles a quem aprendemos a admirar o esforço e o trabalho e por isso dividimos esse carinho e esse reconhecimento, façam o mesmo a 10 blogs: (tarefa 1)

CiganoTV – (http://ciganotv.blogspot.com) uma voz para os ciganos de Portugal e da Europa;
Marucia Todorov (http://mtodorov.blogspot.com/) - Pelas fotografias em escrito.
Jazzbarzinho (http://ericocordeiro.blogspot.com/) – O amor por Django nos juntou,
Pratos e Travessas (http://pratos-e-travessas.blogspot.com/) – a boa comida e o carinho nós fizeram fiéis seguidoras,
A Maria – (http://aindadedia.blogspot.com/) – a quem aprendemos a admirar,
Homeopatia para Mulheres (www.homeopatiaparamulheres.blogspot.com) – nossas incansáveis irmãs e companheiras,
A Ana (http://sonhar1000.blogspot.com/) – porque poucas mulheres ousam sonhar com tanta ternura.
Da dor de ser mulher (http://blogstoriasessenciais.blogspot.com) – Pelo seu blog de histórias realmente essenciais.
Cuaderno de Viaje (http://piniella2.blogspot.com) – por transformarem nossos sonhos em futuras viagens.
Madame Kamba (http://madamekamba.blogspot.com) – por levar a arte do Tarô tão a sério.

Comunicar a todos – (tarefa 2)

As 10 coisas que gostamos e vocês ainda não sabem: (tarefa 3)
1. Nossa carne predileta é a de porco,
2. Amamos jazz manouche,
3. Somos Kalderash e Sinte
4. Somos amantes das Ikebanas,
5. Por aqui quando se cozinha se toma vinho ou cerveja preta,
6. Dançar e cozinhar são nossas duas grandes paixões,
7. Todas nós praticamos alguma arte marcial,
8. Todas nós costuramos,
9. Todas nós somos donas de cãs e profissionais liberais,
10. Nossa grande paixão? Santa Sara Kalí.



É claro que no próximo blog tem receita pra comemorar com os amigos, no estilo kaldera.

Com admiração e carinho, 5 beijos a todos.
COZINHA DOS VURDÓNS




terça-feira, 22 de março de 2011

CONVERSAS NA COZINHA DOS VURDÓNS

QUAL A DIFERENÇA ENTRE ESSAS CRIANÇAS, QUE SEJA CAPAZ DE DETERMINAR QUE UMA MERECE VIVER E A OUTRA NÃO?

Se algum desavisado disser: É A RAÇA.
LAMENTAMOS INFORMAR: TODOS, SEM EXCESSÃO SOMOS DA 
RAÇA HUMANA.
NÃO HÁ DIVISÃO. O que existe é ignorância, preconceito e racismo.

A UNICEF deu a receita e nós copiamos. Você só vai precisar de 10 itens, mais pode acrescentar uma dose dupla de carinho, amor, dicernimento e conhecimento.
cole esse selo no seu blog e participe
mostre que você é gente e pertence a raça humana.

10 maneiras de contribuir

1. Eduque as crianças para o respeito à diferença. Ela está nos tipos de brinquedos, nas línguas faladas, nos vários costumes entre os amigos e pessoas de diferentes culturas, raças e etnias. As diferenças enriquecem nosso conhecimento.
2. Textos, histórias, olhares, piadas e expressões podem ser estigmatizantes com outras crianças, culturas e tradições. Indigne-se e esteja alerta se isso acontecer.
3. Não classifique o outro pela cor da pele; o essencial você ainda não viu. Lembre-se: racismo é crime.
4. Se seu filho ou filha foi discriminado, abrace-o, apoie-o. Mostre-lhe que a diferença entre as pessoas é legal e que cada um pode usufruir de seus direitos igualmente.
Toda criança tem o direito de crescer sem ser discriminada.
5. Não deixe de denunciar. Em todos os casos de discriminação, você deve buscar defesa no conselho tutelar, nas ouvidorias dos serviços públicos, na OAB e nas delegacias de proteção à infância e adolescência. A discriminação é uma violação de direitos.
6. Proporcione e estimule a convivência de crianças de diferentes raças e etnias nas brincadeiras, nas salas de aula, em casa ou em qualquer outro lugar.
7. Valorize e incentive o comportamento respeitoso e sem preconceito em relação à diversidade étnico-racial.
8. Muitas empresas estão revendo sua política de seleção e de pessoal com base na multiculturalidade e na igualdade racial. Procure saber se o local onde você trabalha participa também dessa agenda. Se não, fale disso com seus colegas e supervisores.
9. Órgãos públicos de saúde e de assistência social estão trabalhando com rotinas de atendimento sem discriminação para famílias indígenas e negras. Você pode cobrar essa postura dos serviços de saúde e sociais da sua cidade. Valorize as iniciativas nesse sentido.
10. As escolas são grandes espaços de aprendizagem. Em muitas, as crianças e os adolescentes estão aprendendo sobre a história e a cultura dos povos indígenas e da população negra; e como enfrentar o racismo. Ajude a escola de seus filhos a também adotar essa postura.

NOSSO RECADO:

Crianças da etnia Rom, são uma das maiores vítimas da discriminação e do preconceito.

A Associação Maylê Sara Kalí - AMSK/Brasil, luta contra todo e qualquer tipo de racismo e tenta, mesmo que uma maneira pequena e simples, mostrar a todos que a ela chegam, que as diferenças são forças mestras, benígnas e saudáveis. Juntar conhecimentos, significa expandir a capacidade. Subjulgar um povo, uma raça ou uma nação, significa demarcar sepulturas para toda a raça humana, mais cedo ou mais tarde.


Milhares de crianças em todo o mundo pagam um preço alto pela ignorância dos adultos.
Vamos ajudar a acabar com essa triste realidade.
Hoje são eles que pagam a fatura dos erros que insistimos em não ver.

Menina romani - Roménia.



BRASIL - A Constituição de 1988 tornou a prática do racismo crime sujeito a pena de prisão, inafiançável e imprescritível.


Um terço das crianças ciganas checas é escolarizada em estabelecimentos para deficientes mentais. Mas esta situação, contra a qual se revoltam numerosas associações, acaba por voltar-se contra o Estado, que tem de suportar o seu custo social e econômico.

DIA INTERNACIONAL DE LUTA
PELA ELIMINAÇÃO DA DISCRINAÇÃO  RACIAL

A ONU instituiu o 21 de março como o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial em memória ao massacre ocorrido em 1960, em Sharpeville, na África do Sul. Naquela ocasião, 69 pessoas foram executadas pela polícia durante uma manifestação pacífica contra as leis de segregação racial impostas aos negros e negras sul-africanos. O massacre chamou a atenção de todo o mundo para a política de segregação racial do Apartheid.

O episódio de Sharpeville ajudou a acelerar o processo de elaboração e aprovação da Convenção Internacional sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial, que já estava em curso desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Em 1965, cinco anos após o massacre, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotava a Convenção Internacional sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial. Com isso, pela primeira vez, países no mundo reconheciam formalmente a discriminação racial e étnica como um obstáculo ao desenvolvimento humano e sua incompatibilidade com ideais de democracia...

No entanto, a discriminação racial ainda persiste no cotidiano das crianças e suas famílias e se reflete nos números da desigualdade entre negros, indígenas e brancos.
Vamos, juntos, continuar atuando para garantir um mundo sem discriminação racial!

Juntos, por uma infância sem racismo!

 

ESSE NÃO É O PROBLEMA DE UMA NAÇÃO, DE APENAS UM SEGMENTO RELIGIOSO,
ESSA É UMA QUESTÃO QUE SÓ PODERÁ SER RESOLVIDA PELA RAÇA HUMANA.

 COZINHA DOS VURDÓNS
ONDE BOAS IDÉIAS TAMBÉM VIRAM RECEITAS.

quarta-feira, 16 de março de 2011

CONVERSAS NA COZINHA DOS VURDÓNS

A uns dias atrás no blog – sobreorisco.blogspot.com, seu autor Manuel Poppe postava com a indignação clara de um homem que consegue utilizar seus olhos para bem mais que enxergar sopa de letrinhas, falar sobre uma senhora, a qual não queremos saber o nome, que os pobres de Portugal poderiam sobreviver com 5,00 por dia, e a receita era além de paciência com a sua condição, tomar sopa.

 Uma outra amiga, a MJ Falcão do blog falcaodejade.blogspot.com, publicou matérias sobre a indignação e um livro relançado recentemente sobre o assunto - "INDIGNAI-VOS".

Como tudo por aqui acontece numa cozinha seja ao ar livre ou não, nos lembramos que a base para se alcançar o valor da dita cuja acima citada de 5,00 euros/dia é feita de acordo com a regra adotada pelo Bird – ou seja US$ 1,25 por dia, pensamos: o que se faz com 2,20 reais por dia?

 Brasil

Vivem abaixo da linha da pobreza absoluta (têm renda inferior a US$ 1,25 por dia, de acordo com a regra adotada pelo Bird). Mais ou menos 2,20 reais/por dia.


A proporção de brasileiros em pobreza absoluta divulgada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, órgão ligado ao governo), que é de 28,8%. Segundo a regra adotada pelo Ipea, estão em pobreza absoluta os membros de famílias com rendimento médio por pessoa de até meio salário mínimo mensal. Por aqui isso significa 270,00 reais por mês ou 113,00E ou ainda uns 170,00 U$ aproximadamente. Não se esqueça, isso é por mês.

Pobreza social no Brasil



Desse modo, a exclusão social pode implicar privação, falta de recursos ou, de uma forma mais abrangente, ausência de cidadania, se, por esta, se entender a participação plena na sociedade, aos diferentes níveis em que esta se organiza e se exprime: ambiental, cultural, econômico, político e social...
Daí que a exclusão social seja necessariamente multidimensional e se exprima naqueles diferentes níveis (ambiental, cultural, econômico, político e social), não raramente sendo cumulativa, ou seja, compreendendo vários deles ou mesmo todos.
De outra forma, pode-se dizer que a exclusão social se exprime em 6 dimensões principais do quotidiano real dos indivíduos, ao nível (2): do SER, ou seja da personalidade, da dignidade e da auto-estima e do auto-reconhecimento individual; do ESTAR, ou seja das redes de pertença social, desde a família, às redes de vizinhança, aos grupos de convívio e de interação social e à sociedade mais geral; do FAZER, ou seja das tarefas realizadas e socialmente reconhecidas, quer sob a forma de emprego remunerado (uma vez que a forma dominante de reconhecimento social assenta na possibilidade de se auferir um rendimento traduzível em poder de compra e em estatuto de consumidor), quer sob a forma de trabalho voluntário não remunerado; do CRIAR, ou seja da capacidade de empreender, de assumir iniciativas, de definir e concretizar projetos, de inventar e criar ações, quaisquer que elas sejam; do SABER, ou seja do acesso à informação (escolar ou não; formal ou informal), necessária à tomada fundamentada de decisões, e da capacidade crítica face à sociedade e ao ambiente envolvente; do TER, ou seja do rendimento, do poder de compra, do acesso a níveis de consumo médios da sociedade, da capacidade aquisitiva (incluindo a capacidade de estabelecer prioridades de aquisição e consumo).
A exclusão social é, portanto, segundo esta leitura, uma situação de não realização de algumas ou de todas estas dimensões.
É o “não ser”, o “não estar”, o “não fazer”, o “não criar”, o “não saber” e/ou o “não ter”.

Esta formulação permite ainda estabelecer a relação entre a exclusão social, entendida desta forma abrangente, e a pobreza, que é basicamente a privação de recursos (exprimindo-se nomeadamente ao nível da exclusão social do fazer, do criar, do saber e/ou do ter), ou seja uma das dimensões daquela.
Transcrito na íntegra.

Ainda na nossa cozinha ... Agora a terra se desequilibrou. Quem nós pensamos que somos com tudo isso? Aonde chegaremos nós com nossas ações e desmandos se quem manda é a natureza e não nós? Não pensamos em castigo caindo dos céus ou das profundezas do mar, há quem pense. Estamos falando dessa casa que com certeza recebemos emprestada e que temos tratado tão mal. Alguns matam na Líbia pelo petróleo, outros se calam pelo mesmo ouro negro, saques a luz do dia, saqueiam nossas vidas. Sempre foi assim. Quem manda será? Nós ou a Natureza, que por um deslocamento próprio da sua existência, nos causas tantas perdas reais, tantas lições vivas e nos deixa a certeza do nosso tamanho diante dela.

A costa do Japão pode ter se movido cerca de quatro metros para leste após o terremoto de magnitude 8,9 que atingiu o país na última sexta-feira, afirmaram especialistas.

O terremoto provavelmente mudou também o equilíbrio do planeta, movendo a Terra em relação a seu eixo em cerca de 16,5 cm. O tremor também aumentou a velocidade da rotação da Terra, diminuindo a duração dos dias em cerca de 1,8 milionésimos de segundo.

Agora sim, vamos pensar numa receita básica, achamos que a única possível é essa, começando por nós:


"Tenha sempre presente que a pele se enruga, o cabelo embranquece, os dias convertem-se em anos... Mas o que é importante não muda... a tua força e convicção não têm idade. O teu espírito é como qualquer teia de aranha. Atrás de cada linha de chegada, há uma de partida. Atrás de cada conquista, vem um novo desafio. Enquanto estiver viva, sinta-se viva. Se sentir saudades do que fazia, volte a fazê-lo. Não viva de fotografias amareladas... Continue, quando todos esperam que desista. Não deixe que enferruje o ferro que existe em você. Faça com que, em vez de pena, tenham respeito por você. Quando não conseguir correr através dos anos, trote. Quando não conseguir trotar, caminhe. Quando não conseguir caminhar, use uma bengala. Mas nunca se detenha". Madre Tereza de Calcutá.

Se juntarmos todos os dias 2,20 R$ ou 1,20 U$ ou ainda 5,00E por dia, no final do mês, poderemos quem sabe criar um curso para os governantes de muitos países. O assunto: como viver com esse valor e sem nada e quem sabe poderemos servir até uma sopa de pedra ou de letrinhas ... pensemos num cardápio.

Se você pode fazer alguma coisa por alguém, faça. "Ontem foi embora. Amanhã ainda não veio. Temos somente hoje, comecemos."

Como disse MJ Falcão: Já somos um número para começar... 

Cozinha dos Vurdóns

A COZINHA DOS VURDÓNS - OS CARROÇÕES DAS KALDERA'S



 O quadro de Vincent Van Gogh pintou um Acampamento cigano perto da cidade de Arles, na França.




 Esse artista retratou como poucos o cotidiano dos acampamentos.







A comida em geral é muito simples e os mais antigos contam que isso é bom, pois faz com que se dê valor ao que se tem e ao que Deus nos dá todos os dias.

A COZINHA DOS SIMPLES

FAROFA DE CASCA DE LARANJA

As cascas que jogamos fora todos os dias são grandes aliadas na hora de preparar uma refeição gostosa e com pouco dinheiro.

Separe os ingredientes:

1 xícara (café) de salsinha e cebolinha frescas.
Cascas de 3 laranjas, mais os gomos de uma – sem pele e sem semente(pique-as),
Sal a gosto,
3 colheres (sopa) de óleo ou 1 colher (sopa) de bacon.
1 ovo inteiro,
1 xícara (chá) de folhas de beterraba.
2 xícaras (chá) de farinha de milho ou de mandioca – fina.

Carroções na Chuva - Alice Candeias Ambrosini

Comece por limpar bem as cascas e retirar raspando a parte branca das cascas de laranja. Pique-as em pequenos quadradinhos e coloque junte com o óleo pra refogar, se quiser acrescente 1 dente de alho e um pouco de cebola picadinha. Refogue e junte os gomos reservados. Mexa bem e tampe. Vai criar um pouco de água e secar. 

As cascas devem estar tenras, então acrescente o sal. Quebre o ovo e misture bem, quando começar a secar, coloque 3 colheres de sopa de água e as folhas picadinhas de beterrabas – ricas em ferro. Deixe que ela crie sua água e seque um pouco. Mexa, verifique o sal, acrescente a salsinha e cebolinha e a farinha, misture bem e sirva em seguida.



ARROZ DE KALDERÃ – FOLHAS

Lave 2 xícaras (chá) de arroz ou uma cuia cheia,
Refogue uma cebola média ralada, 2 dentes de alho amassados e azeite ou óleo ou bacon – prefiro 100 grs de bacon picadinho. A parte ferva duas xícaras (chá) de água com uma colher (sobremesa) de alecrim do campo ou manjericão do mato. 

Quando o bacon estiver refogado, coloque 3 xícaras (chá) de folhas – cenoura, brócolis e beterraba (lavadas e picadinhas). Acrescente 1 colher de sopa de sal e refogue bem. Coloque a água reservada e deixe no fogo médio até cozinhar. Deixe a panela tampada. Quando secar a água desligue e deixe quieto por 5 minutos.


 OMELETE DE TALOS

Os talos são partes de alimentos que acabamos por jogar fora, no lixo, e como as folhas eles contêm uma quantidade infinita de vitaminas que muitas vezes superam os próprios frutos. Um omelete para duas pessoas você vai precisar de 4 ovos inteiros.

Quebre-os, coloque pimenta do reino e sal e bata bem, até que tenham apenas uma cor. Acrescente 1 colher (sopa) de nata fresca e bata mais um pouco até incorporar.

 Separe 1 xícara (chá) de talos picados bem fininho e refogue até que amoleçam, no azeite com sal. Acrescente salsinha picada e desligue o fogo. Junte os ovos batidos e os talos e misture, sem demorar, aqueça um pouquinho de manteiga e coloque os omeletes.

Talos podem ser conservados desde que sejam bem limpos e embalados. Secos e sem ar.



Guizo dal RICO

Guizo é a feijoada dos ciganos por assim dizer. Essa comida serve para que possamos adicionar os ingredientes necessários para uma perfeita nutrição, levando em conta a pouca condição financeira da maioria da população. Por outro lado, quem tem um pouco mais de dinheiro aprende a ser mais saudável, visto que quem pode pagar mais, parece que come pior, com mais carências de alimentos ricos e saudáveis.


Coloque ½ kg de feijão de molho em água na noite anterior.

Separe os ingredientes:

4 jilós bem picadinhos,
1 beterraba bem picadinha com as folhas,
1 cenoura média picadinha ou ralada com as folhas,
1 xícara de abobrinha picadinha,
Sal e pimenta do reino,
100 grs de bacon quadradinho,
Salsinha e cebolinha,
Folhas de brócolis e de couve flor picadinhas.


Passe uma água no feijão, e coloque na panela o óleo, a cebola e o alho, o sal, a pimenta do reino e o bacon. Refogue bem e acrescente o feijão, deixe ele refogando por quase 10 minutos e acrescente as folhas e verduras picadas. Refogue novamente até que as folhas estejam murchas.

Coloque 2 colheres de sopa de vinagre e 1 litro de água quente. Mexa e tampe a panela de pressão por 15 minutos no vapor ou 1hora e meia sem panela de pressão.

Destampe a panela de pressão, verifique o sal, acrescente um copo de água fria e deixe ferver e engrossar. 




 E pra completar, receitas inteligentes, de pessoas que com certeza são muito simples:


Geléia de casca de banana.  



Um Vurdon bastante conservado - França

ciganos da Alemanha

A grande maioria da população mundial passa fome.

Cozinha dos Vurdons


segunda-feira, 14 de março de 2011

RHOMANI PELO MUNDO




Ao longo dessa vida, fizemos algumas amizades memoráveis. Entre um papo e outro ... cozinha. JAPONESA, com muito orgulho.



Lembrando dessa gente bonita, nossos amigos sempre lembrados e sempre queridos.

Ikebanas - a arte japonesa que mistura, leveza, equilíbrio e oração. Cultiva o equilíbrio e a paciência.


CARINTO – BOLINHOS DE GENGIBRE

250 grs de farinha de trigo,
1 ovo,
3 colheres (sopa) de açúcar e 5 de água gelada,
Óleo pra fritar – reserve,
1 colher (sopa) de raiz de gengibre ralada e 2 de amendoim torrado e picado.

Misture tudo numa tigela funda. Polvilhe uma superfície com farinha de trigo e trabalhe a massa, amassando bem.
Abra a massa com um rolo – massa fina – e corte em tiras ou triângulos ou redondinhas. Pode-se também cortar com enfeites de natal. Frite em óleo quente até dourarem. Escorra em papel absorvente e pronto. Fica ótima de com chá de jasmim ou chá de flores vermelhas.

TSUQUE AGUE – BOLINHOS DE PEIXE

Moa no moedor de carne, 350 grs de filé de peixe,
1 xícara (chá) de água,
1 colher (sopa) de açúcar, 1 de sal, 3 de araruta, 3 de azeite e 1 de aji-no-moto,
1 cenoura cortada em tirinhas finas,
1//2 queijo de soja – tofu – passado no espremedor.

Misture o peixe e a água até formar uma massa densa. Junte o queijo e continue amassando bem. Junte agora todos os demais ingredientes e amasse até estarem integrados. Molhe as mãos e divida a massa em 10 porções. Faça pequenos bolinhos e de uma leve achatada neles, coloque 3 a 4 tiras em cima dos bolinhos e leve cada porção pra fritar no azeite.
A cada porção, mais 3 colheres de azeite. Retire e coloque sobre o papel absorvente, nunca um sobre o outro.

SOPA CREMOSA DE AVEIA TORRADA
(o alimento dos neurônios)


Aqueça 1 colher de óleo de girassol e frite ligeiramente 1 cebola média – previamente bem picadinha – eu particularmente ralo. Separadamente toste ¼ de xícara (chá) de aveia integral em flocos.

Acrescente a cebola à aveia e misture. Devagar vá acrescentando 4 xícaras de chá de água fria e mexendo, para não formar bolinhas. Acrescente 1 colher (café) de sal e deixe cozinhando por 30’ em fogo baixo. Na hora de servir, não se esqueça de salpicar salsinha fresca picada. Serve 4 pratos.


CHÁ MU – chá de muitas raízes


É considerada uma bebida yang. Ajuda na eliminação das toxinas do organismo.
1 pacotinho de chá em pó para meio litro de água quente.

Quando a água ferver, abaixe o fogo e coloque o pacotinho dentro da água. Deixe ferver por 20’. Tome em seguida.

O chá Um já pode ser encontrado em todas as lojas de conveniência ou japonesas pelo mundo a fora. Na sua mistura se encontra a famosa Raiz de Ginseng da Coréia e associações, o que faz desse chá um alívio para o corpo. Seu uso é medicinal.


RESPEITO ... ESSE É O SEGREDO.



carinhosamente com eternas saudades 

Cozinha dos Vurdóns


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves